NOSSA MATÉRIA-PRIMA

O quartzo é um dos elementos mais comuns da natureza. Apresenta características físico-químicas que o tornam um produto ímpar, tais como: alta resistência a abrasão, ao impacto, a condutividade elétrica ou térmica e ao ataque químico. Devido a estas características, pode ser encontrado em grande quantidade em diversos ambientes naturais, praias, rios, rochas e solo, misturados a outros componentes orgânicos ou minerais, eventualmente quase puros.

Trata-se de um mineral composto de duas moléculas de oxigênio e uma de silício, ligadas quimicamente de forma bastante estável, capaz de criar cadeias cristalinas fortes e homogêneas. Origina-se da cristalização de fluídos voláteis submetidos às altas temperaturas e pressões dos ambientes profundos da crosta da terra e expostos à superfície por conta dos processos erosivos.

A ampla disseminação na superfície sob as mais variadas formas de ocorrência, grãos, cristais e massas amorfas, deriva de sua enorme capacidade de não sofrer alteração química na molécula básica. Os processos erosivos comuns da superfície terrestre são proporcionados pela ação química e física da água, dos compostos orgânicos, do calor, do frio e dos movimentos que gradualmente decompõem a maioria dos minerais, através da alteração de suas estruturas básicas, transformando-os em outros elementos minerais; diversamente, o quartzo não sofre os efeitos químicos destes processos e, portanto, vai se concentrando relativamente à eliminação dos demais minerais. Daí a sua presença dominante nos meios mais impactados da natureza como as praias e os leitos dos rios, sob a forma de areias.

As areais quartzosas, portanto, nada mais são do que o resultado dos processos naturais e hostis de seleção do meio ambiente, que preserva os elementos mais resistentes. Enquanto os outros minerais são alterados, decompostos e diluídos na natureza o quartzo resiste; se quebra, se desagrega, mas não se desmancha.